miguelbmiranda@sapo.pt

Monday, July 26, 2004

Camarada Choco 4 - A Ilustre Casa dos Ramires

                                                    Camarada Choco


                                                                       Aventura 4

- Piolhos tem você na pintelheira – respondeu, educadamente, a avó da Narcisa Ramires à funcionária responsável pela carrinha, depois desta a ter informado de que a menina estava acompanhada de muitos Pediculus Humanus Capitis.
Aliás, como pôde constatar in loco, aqueles bichinhos amorosos e traquinas tinham uma grande afinidade por aquela ilustre família. A mãe da Narcisa, que se encontrava junto da velha senhora, também deixou escapar um Pediculus Humanus Capitis para a cabeça de pêlo raso do seu último rebento, que resolvera vir ao mundo, imaginem só, sem a avisar! E ainda ficavam indignados quando lhes chamavam “geração rasca” !?
- Mamã, o período apareceu ! - dissera a progenitora da Narcisa, via telefone, muitas semanas antes, no intervalo da telenovela.
Infelizmente, muitas vezes São Monga prega-lhes partidas, principalmente aqueles cujo conteúdo craniano é maioritariamente forrado por areia. E a mãe tinha-a avisado uns meses antes durante uma reunião com o professor e as educadoras.
- Espero que aquele malandro do teu primo não te emprenhe outra vez. É sempre a mesma coisa cada vez que vem cá abaixo para uma obra - avisava-a a única meia cabeça pensante, balançando uma outra neta, também nossa colega.
Mas como há males que vêm por bem, ou o que é mau para uns é bom para outros, ou o que é bom para uns é mau para outros...bem, deixemo-nos de retóricas e passemos à frente, porque senão ainda aparece por aí o primo-cobridor e eu ainda não falei do novo rebento e já ele presenteou a Narcisa com um par de gémeos e assim nunca mais acabo a história...Como ia dizendo, a vinda ao mundo deste novo ser humano até trouxe certas vantagens à família Ramires, principalmente no que diz respeito à alimentação. A mãe conseguia matar “dois coelhos de uma só cajadada”, neste caso fazia assim uma pequena alteração, ou seja, amamentava dois filhos de uma só vez: o rebento e a Narcisa, que andava sempre esfomeada. A teoria da educadora para esta fome crónica era de que a sua aluna estava no fim da escala alimentar da família, por outras palavras, ficava com os restos, quando os havia! E foi devido a estes zelosos cuidados, que demonstraram ser esta mãe uma fanática leitora do doutor Spock, mesmo sendo uma analfabeta existencial, que o peso da Narcisa Ramires ficou no escalão pluma, ou seja, perto da subnutrição, com uma única risca no pijama, que é mudado quando se desfaz com o passar do tempo. Estes momentos pós-parto-na-sala-em-vez-de-menstruação-em-atraso foram de fartura, pois a senhora encontrava-se em estado Mimosa, apta a fornecer leite de borla a toda a família. O único perigo era o rico primo resolver vir a Lisboa para uma obra, pois seria trigo limpo que ele começaria com calores fisiológicos no final da segunda circular, sendo voluntariamente obrigado a inflectir para a Brandoa, não conseguindo resistir a estes instintos carnais, acabando por mudar o óleo aos pés da sua tágide amongoada, ao mesmo tempo que lhe dava a surra do costume, e neste caso devido ao facto dos seus seios jorrarem leite, em vez de bagaço. Não saberia ela que ele era alérgico, desde tenra idade, a esse asqueroso líquido branco !!? E foi num destes desentendimentos ocorridos quando a Narcisinha ainda fazia parte da mãe, que o Júlio pedreiro resolveu treinar boxe na barriga da sua prima, decidindo definitivamente a identidade científica da sua futura filha: Sindrome de Dandy-Walker.
Na festa de Natal organizada pela escola oferece-se sempre um grandioso banquete a todos os presentes e ausentes ( a comida também lhes chega à boca, pois há sempre convidados que vão para a mesa munidos de sacos de plástico - gente fina é outra coisa ! ). Este é o dia tão esperado da família Ramires, as suas barrigas são tiradas da miséria do ano civil que está prestes a terminar. Ainda a mesa está a ser apetrechada e já a tribo a cerca, debicando aqui e acolá nos queques e croquetes mais distraídos. E a linguagem?? Um mimo, um autêntico vocabulário vicentino, e do puro, sinal de uma educação esmerada, baseada na mais fina linhagem da Brandoa. É nestes momentos mais socialmente íntimos que se fazem excelentes observações da maioria das famílias. Estava a banda da Dona Ermelinda a tocar freneticamente, pondo até em ritmo acelerado o mais profundo dos colegas, quando reparei na mãe da Narcisa, imóvel, insensível àquele terramoto musical. Seria possível que nem com um pé tentasse acompanhar o roque da pesada que fazia abanar o auditório da câmara !?  Estaria morta ? Aproximei-me cautelosamente e qual não foi o meu espanto ao deparar com a senhora a respirar. Aquele era o seu estado normal, agora compreendia porque é que a Segurança Social lhe dava uma pensão e as refeições diárias à família. Um dia alguém a abordou e lhe sugeriu  que fizesse uma operação para não ter mais filhos.
- Ainda sou muito nova ! - foi a resposta.
E como a tradição é um princípio irrevogável nesta ilustre casa dos Ramires, a filha mais velha, com 15 anos, não quis ficar atrás e acabou por presentear a mãe letárgica com um belo neto, portador dos mais finos genes da Brandoa. Ainda não tinha feito 20 e já era mãe de três!

 

 

 

1 comment:

Anjo élico said...

Excelente camarada:))
Nada choca esta versão nada queirosiana digna de ser armazenada.