miguelbmiranda@sapo.pt

Wednesday, January 25, 2017

O Comandante Guélas - Série Paço de Arcos 80 - O Maestro

O Comandante Guélas

Série Paço de Arcos

Futebol P.A. 11


Quando o Fininho, o maior gestor desportivo paçoarcoense, se ausenta por algum tempo das atividades desportivas da vila, ocorrem de imediato fenómenos disruptivos. Foi o que aconteceu na semana passada! O mítico jogador deslocou-se à Holanda para umas merecidas férias, cinco euros mais baratas, pois não pagara o último jogo em que estivera presente,  no Incha Padel o ConanVargas, o atleta com mais margem de progressão da modalidade, que promete na Páscoa passar da posição estática para a dinâmica, teve um desentendimento com o mais onomatopeico desportista paçoarcoense de todos os tempo:
- Nesta fase inicial muito sofri para conseguir jogar, depois passa. Já tens condições bem melhores para começar. Amanhã tenho treino e jogo de seguida, fico saciado por 24 horas, - confidenciou o guru Cociolo depois do  Conan se queixar da falta de amigos para jogar Padel, mostrando que já nem o bilhar de bolso nem o Pau de Cabinda o satisfaziam.
No futebol o caso foi mais grave, o Tarolo trocou de papéis com o Bill, que finalmente conseguiu marcar um soberbo golo pela sua equipa, fazendo birras, greves, e várias idas ao bebedouro, oferecendo vários golos de bandeja ao Brinca na Areia que, até meio da partida, esteve desesperado a perder por dois a zero, ambos marcados pelo inacreditável Milhas, mantendo a atitude mesmo depois do empate.
- Calma filho, o resultado está igual, - tentou chamá-lo à razão o obeso pai mas recebeu de imediato uma resposta contundente.
- Para mim é a mesma coisa!
E foi a partir deste momento que o Tarolo entrou numa espiral de convulsões, enterrando definitivamente a equipa e ocupando o lugar do jornalista, que fora construído com sangue, suor e lágrimas ao longo de cinco décadas. Foi assim um jogo atípico! O Espalha, que se revelara um expert da baliza, confirmou aqui a sua incapacidade para defender biqueiros enviados de longe, culpando sempre os colegas mais próximos.
 Os jogadores do Futebol P.A. são deuses na arte de dominar o esférico, enquanto que os seus congéneres do Incha Padel têm um amor pela bejeca límpida e sem atalhos, por isso para eles as bolas que Deus lhes deu estão em decomposição. No domingo anterior, ainda com o maestro presente,  pode-se assistir, ao vivo, à solidariedade no estado puro, pois o Bill abdicara, mais uma vez, de jogar na própria equipa para ajudar os adversários. É a sua veia revolucionária! E cinco minutos depois do Maninho Ensina parar o jogo para reivindicar o direito a chutar com o sol pelas costas, desejo indeferido pelo Fininho, um biqueiro fabuloso com os olhos fechados introduziu a bola no fundo da baliza à guarda do sobrinho da Uber. Mas neste domingo sem o Fininho, o auge da conflitualidade foi atingido quando o hilariante Milhas se dirigiu ao Caramelo, e o esfaqueou com uma palavra inadmissível, que daria direito a um penálti caso o gestor estivesse presente:
- Estúpido!
Fazendo lembrar o longínquo “Caramelo” do Tio Mino.
- Eu não te dei confiança para me dirigires a palavra nesses termos, se queres mesmo jogar à bola vai à quinta feira à noite - protestou a vítima.


Monday, January 09, 2017

O Comandante Guélas - Série Paço de Arcos 79 - Nó Cego


Comandante Guélas

Série Paço de Arcos

Futebol P.A. 10


“O segredo da minha longevidade é o exercício físico: nunca fiz!”  Winston Churchill


Os jogadores do Futebol P.A. há muito que aprenderam a técnica e reprogramaram-se, enquanto que no Incha Padel, por terem um hardware reduzido pela idade, nunca poderão melhorar o software, nem com aulas do Tio Mino. O Futebol P.A. é extremamente criativo e misturado, onde para se ser um bom jogador a idade não é critério, mas sim a categoria. O Padel promove os sentimentos contraditórios, dentro do próprio grupo.
- O meu pai devia estar aqui para ver isto, - gritou o Tarolo depois de tropeçar na bola e esta ter ressaltado no panarício que tinha na mão, indo direitinha para o fundo da baliza adversária.
Mas o Choné só tinha aparecido para pagar a dízima ao Peidão, porque sabia que sendo o primeiro teria direito a “desconto de ninhada”, pagava dois jogadores e ficava com o direito de trazer toda a família, sobrinhos incluídos, mais a empregada e o jardineiro. O mais importante deste primeiro jogo do ano de 2017 no Lagoas Parque estava reservado para o final, quando o Fininho decretou, a frio e sem preliminares, uma nova regra, o “Regime de Excepção”, só ao alcance deste jogador todo poderoso do Futebol P.A. e do Incha Padel, a quem ele já prometera tirar as raquetes, a rede, e introduzir balizas, enfiando em cada uma delas um gordo, o Conan Vargas e o Big Mac, estando reservado para o Cociolo a função de roupeiro, o equivalente ao Fernandinho do futebol!
E num contra ataque o Tarolo marcou um grande golo, não sem antes o Espalha, que estava na baliza, ter vindo a correr até ao meio campo tocar com uma mão na bola, para assim invalidar a brilhante jogada, mas a resposta do Fininho, Tio Mino no Padel, foi demolidora, declarando logo ali “regime de excepção”, o que permitiu ao Tarolo continuar com o esférico e entrar dentro da baliza, a única forma que conseguia para marcar golos em situação de isolamento. O Clark Kent bem tentou protestar, ameaçando divulgar a tramóia no direto que iria fazer mais tarde para a TVI à frente da porta da casa onde guardavam o presunto do márocas, mas aceitou o resultado quando o Chico Sá o avisou que neste jogo estava mais parecido com o Goucha, do que com o jornalista. O Tarolo estava endiabrado, ainda conseguiu driblar três adversários e enfiar de novo o esférico no fundo da baliza, não se contendo nos auto-elogios, o que levou o sempre atento Chico Paulo a questioná-lo com perspicácia:
- Ouve lá, quando bates pívias também pensas em ti?