miguelbmiranda@sapo.pt

Monday, September 10, 2012

Camarada Choco 90 - Missão (quase) Impossível

Camarada Choco
Aventura 89

 
São Pedro, um Aparafusado celestial, nem queria acreditar que o Patrão lhe tinha enviado um dossier preto, sinal de que teria de ir fazer uma recolha difícil. Abriu a capa e, como do costume, a primeira folha tinha as coordenadas do local. Usou o Google e:
- Venteira?? Outro Desaparafusado? Já se está a tornar um hábito!
Virou a página e leu o perfil do candidato.
- Um mongão? E ainda por cima vem com pré-condições: deverá estar debaixo dum relógio e levar um ósculo na testa! Maldito destino, só complica o que é fácil!
Mas como o Patrão escrevia sempre direito por linhas tortas, a Dona Lucy, uma Aparafusada duvidosa, acabou por facilitar as coisas. Como não tinha espaço para alimentar a Trovoada resolveu tirar o emplastro da frente, dando-lhe um valente empurrão com uma perna. O Senhor Mongão, que já sonhava com mais uma tarde de luxuria com a Pirosa, acordou estremunhado e só parou debaixo do relógio do refeitório.
- Yes, metade já está feito, - gritou o Peter cosmológico, dando uns bónus à Dona Lucy.
O Senhor Mongão estava agora com um olho semiaberto, pensando ter-se tratado de uma investida precoce da sua concubina, mas deu de caras com a Lolita, que gritou:
- Arre, mas isso são maneiras de conduzir. Organiza-te!
A hora era de almoço, ou seja, a Dona Pilca impunha agora uma rígida disciplina militar.
- Hoje só comem dois tomates cada um, e se alguém quiser mais coma os seus, - gritou com os braços levantados, deixando cair os óculos no empadão de raspas de solha.
- Não precisas de gritar, os meninos ainda podem engasgar-se, - interveio a Pirosa, correndo para o Senhor Mongão com o prato do almoço, dando-lhe um ósculo na testa.
- Yes, missão cumprida, vinte créditos para a Pirosa, - exclamou o Peter celestial, ao mesmo tempo que enviava um sms ao Patrão. – “M ão a Kminho”!
Na sala do Senhor Mongão as relações com o Peixe-Espada não eram as melhores. Durante anos este fora obrigado a assistir, entalado numa mesa de pernas altas, às tardes de luxúria entre a Pirosa e o Senhor Mongão, uma espécie de canal, sem poder petiscar. Nestas alturas gritava e atirava com os lápis para o chão, sendo de imediato ameaçado pela Dona Lucy:
- Se continuas a portar-te mal envio-te em correio azul para a sala do Pintor.
O resto da história seguiu o guião escrito nas estrelas, e à noitinha o Senhor Mongão já estava a tomar um cafezinho com o Peter celestial, que já tinha um rumo para ele:
- Por teres sido um Desaparafusado tiveste uma boa vida, agora é altura de ires para a estiva, calão!
Noutra ponta do Cosmos o Peixe Espada esfregou os indicadores para a desgostosa Pirosa, como que dizendo, “agora és minha, logo à tarde vais ver quem é aqui o menino”! 

No comments: