miguelbmiranda@sapo.pt

Wednesday, December 21, 2005

Camarada Choco - 31 - Nunca Tantos deveram tanto a um Cagalhão

                        Camarada Choco
                                         Aventura 31

A luta do Choco tinha como fim a Igualdade e a Fraternidade entre todos os seres humanos que circulavam, dentro e fora de mão, na sua querida e amada Cerci: se havia senhores, também queria ser Senhor; se havia doutores sem canudo, também queria ser Doutor Sem Canudo; se havia gente com bigode, também queria ter Bigode...etc., etc., etc.
A fama da sua luta chegou ao Céu e este deu-lhe o maior dos presentes ! Não foi um “Senhor”, não foi um “ Canudo sem Canudo “, não foi um “ bigode “, foi....foi um “Soberbo Cagalhão”. E perguntam vocês, meus queridos leitores ( se chegaram até aqui sem fugirem do Choco, são seus amigos ! ): mas o que é que um Cagalhão tem a ver com a Igualdade ? Tem tudo. Foi por causa de um Cagalhão fresquinho, que o Choco conseguiu igualar a Tribo dos Desaparafusados à Tribo dos Aparafusados, juntando todos numa única: a Tribo dos Pioneses. ! A partir deste memorável acontecimento de Julho de 2003, a Raça Humana passou a ser uma e só uma. Passariam a haver Pioneses de todas as cores e feitios, mas só Pioneses. Tudo isto tem uma história por detrás, e é isso que eu vou contar:

A primeira pessoa a dar de caras com o intruso, foi a dona Espatinha. Ia calmamente desfardar-se, após mais um cansativo dia, dividido entre o Bar e a Sala de Artes Gráficas quando, dentro do balneário reservado aos funcionários, deu de caras com um objecto estranho junto a uma retrete.
- Uma Anaconda – gritou, correndo em pânico.
A Anaconda nem tugiu, nem mugiu. Pé ante pé, tal qual a Padeira de Aljubarrota, resolveu enfrentar a fera. Agarrou na primeira vassoura que encontrou, levantou-a bem alto e quando se preparava para desferir o golpe fatal, arrependeu-se.
- Calma Espatinha – disse de si para si. – O animal deve estar mais assustado do que eu, provavelmente fugiu de algum circo, e está agora ali quietinho e desesperado à procura de ajuda. Vou buscar uma gaiola !
Quando ia a sair do balneário, deu de caras com a madame Electrochoque.
- Electrochoque, está ali uma Anaconda. Toma cuidado.
- Ana quê !??
- Uma cobra, uma cobra muito grande.
- O quê, aquela torta castanha junto à pia ?
- Sim, sim, aquela torta.
- Na minha terra chamam àquilo um “ Valente Cagalhão “. Aqui em Lisboa tem um nome estranho !
- Cagalhão !?? Aquilo não é uma Anaconda ? – perguntou, indignada, a dona Espatinha.
Quando se virou para o animal, já a dona Electrochoque tinha o papel higiénico na mão e estava a levantar o intruso.
- Está quentinho ! O forno ainda deve andar por perto.
O entusiasmo era tão grande, que agarrou no Cagalhão Anaconda pela cauda, deixando a cabeça e o pescoço no chão.
Já perceberam porque é que este objecto tão popular, e com tantos nomes, se tornou num Facto Histórico ?
O Choco até aqui era classificado como um Ser Humano Desaparafusado, pois de cada vez que ia ao trono, deitava metade do conteúdo intestinal para fora, como ficou descrito na aventura “ Estranhos Perfumes “. Acusavam-no de sofrer um desvio anatómico no fim das costas e mais algumas coisinhas, e por isso atiraram-no, quando veio ao mundo, para a Tribo dos Desaparafusados. E agora ? Como é que os Doutos sem e com Canudos classificam o Dono ou a Dona desta Anaconda ? Naquele espaço só é permitida a presença de Aparafusados. E se também os há com desvios anatómicos no final das costas e mais algumas coisinhas, então são Aparafusados Desaparafusados. E não nos podemos esquecer que há Desaparafusados muito mais Aparafusados do que muitos dos Aparafusados. Portanto, a partir deste 25 de Abril de Agosto de 2003 só há Pioneses...ouviram bem....Pioneses.

2 comments:

Anonymous said...

Very nice site! film editing classes

Anonymous said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP » » »