miguelbmiranda@sapo.pt

Tuesday, July 19, 2005

Camarada Choco 29 - O Canivete Suiço

                           Camarada Choco
                                             Aventura 29

Estava eu calmamente a enfardar uns abrunhos na minha querida irmã, quando de repente um relâmpago atravessou de lado a lado a minha alucinação de fim de tarde e trouxe-me à memória, mais uma vez sem o meu consentimento, as palavras da doutora sem canudo dirigidas ao stor pobre:
- Vem aí um rapazinho superdotado, enviado pela Segurança Social, para nos ajudar; tem uma família muito complicada e quer trabalhar para poder continuar os estudos; ajudem-no.
A primeira vez que vi o dito cujo, lembrei-me de imediato do meu colega Pitrongas, mas um Pitrongas com a mania que tinha três canudos, segundo tinha dito a doutora sem canudo. Estava a dissertar com o jardineiro Virgulino acerca das virtudes do nabo e da cenoura na cura das hemorróidas e, como bom superdotado assumido, fazia referências à medicina chinesa. Foi nessa altura que revelou ter sido o discípulo preferido dum tal Confuso da Brandoa. Azar do senhor Virgulino, pois nessa altura resolvera ir regar as plantas da entrada no preciso momento em que o Fenómeno chegava à escola. Graças a Deus que um corte milagroso de água o fez afastar-se do local, a correr e a espumar.
- Coitado deste jardineiro, o problema dele deve ser muito grave; juro que vou usar todas as técnicas que aprendi no Curso de Ciclismo por Correspondência, para lhe consertar os carretos. Parece não haver muitas diferenças entre a cabeça dele e uma roda pedaleira – profetizou o novo inquilino, entrando pelo estabelecimento adentro.
À sua espera estava a madrinha sem canudo, orgulhosa desta nova aquisição.
- Quando o Ministro vier cá entrego o Choco a uma das tias, fecho a porta da sala, ele dorme um bocadinho, como fazem sempre os outros, e uma hora depois tiro-o de lá, apresento-te a Sua Excelência como sendo aquele que entrou e tu recitas ali mesmo umas vinte oitavas do Camões; de seguida faço uma descrição pormenorizada dos métodos pedagógicos usados na minha propriedade...esquece...nesta Cooperativa.
- Ok tia, eu também quero pertencer ao clube dos teus fãs !
- Para já quero-te apresentar ao pessoal da Secretaria.
Puxou bruscamente pelo super sobrinho e atirou-o de rompante para cima da capitã da equipa, que nem teve tempo de trincar o seu lindo quequinho.
- Dona Sãozinha, aqui está o super dotado de que lhe falei !
- O quê isto, senhora doutora sem...
- Dona Sãozinha, dona Sãozinha...
- Perdão, perdão, com...com...
- Mas custa-lhe muito lembrar-se !??
- Caneco...caneco...esta cabeça já está a carburar mal !
E como toda esta cena durou cinco segundos, o Ferrari humano ficou entregue à sua sorte, tendo aproveitado o tempo morto para formatar o computador da Chefe da Secretaria. Aparecia agora no monitor o Virgulino em tronco nu, estilo sardinha em lata. A cada toque no rato a imagem mudava, mas o tema era sempre o mesmo: de perfil, de cócoras, de gatas, atrás duns arbustos, em pino, etc.,etc.
- Os pagamentos, as folhas de pagamentos electrónicas – gritou a dona Sãozinha, empurrando o Emplastro para fora da Secretaria.
Mas, dos pagamentos electrónicos nem sinal. Só lhe saia a figura apolínea do jardineiro.
- Chiça, só me faltava isto. Está aqui todos os dias ao vivo e agora também em formato electrónico.
Só com a ajuda do senhor Pintor é que tudo voltou ao normal. Lá fora, a tia admoestava o super sobrinho:
- Não entras mais ali dentro, foste um menino muito mau !
- Mas, eu sou um Super Dotado tia.
- Está bem, está bem, mas não mexas mais nos computadores. Eles já são muito antigos e não estão adaptados a gente como tu. Aproveita o tempo e vai pedir instruções aos professores de Educação Física. Hoje ainda vais para a colónia com alguns meninos desaparafusados, e vais ter que reeducá-los na praia.
- E eu até tenho o Curso Superior de Pino e Cambalhotas dado pela farinha Pensal. O Seleccionador Nacional de Futebol é treinado todos os dias por mim. Ensinei o ABC do Futebol ao Eusébio, quando ele tinha 6 anos.
- Vê-se logo que és um super dotado ! Aprendi isso na universidade que me deu o caneco...o canudo.
E o Pitrongas II encaminhou-se para o ginásio, orgulhoso pelo elogio recebido da sua tia madrinha dos canecos.
Toc, toc, toc, bateu decidido.
- Posso entrar, professor ? – Perguntou ao stor rico com bigode.
- Quem és tu ?
- Um Super dotado enviado pela doutora – respondeu de rajada.
- Um Super dotado !?? Já ouvi chamar-vos de tudo, agora de “super dotado”. Deve ser uma nova técnica de integração.
- Sim, sou a novidade do Verão !
- Chiça, agora também enviam desaparafusados super aparafusados ! – Resmungou o Mestre. – Mas o que é que tu queres ?
- Um aconselhamento técnico, caro colega. Eu vou para a colónia e desejava saber se devo fazer “alongamentos” ao “reeducandos” ?
- É pá, deixa-te de “super dotações” e vai mas é passear com os teus colegas para a praia.
Nem mais uma verborreia saiu da boca do Super aparafusado. Encaixou a marcha atrás e saiu do espaço gímnico, atracando de popa no Virabicos, que ia a passar.
- É pá, vê lá por onde andas, ó Picasso da Moita – buzinou o artista.
- Andava à sua procura, ó senhor Animador. Eu hoje à noite tenho de apresentar uma peça no Teatro Fechado do São Carlos e ainda não escrevi a obra. Poderia sugerir-me um tema ?
O Virabicos olhou de lado para o Presunto que estava a bloquear-lhe a passagem e respondeu:
- Escreve uma peça sobre “Heroísmo”.
- “Heroísmo” !? Então posso contar a fantástica ajuda de um Super dotado à Marinha de Guerra Portuguesa.
- Ouve lá ó Coisinho Super aparafusado, não te estiques.
- Esticar-me !?? A única vez que me estiquei foi durante a subida ao Evereste. Eu só vou contar a minha aventura do fim de semana passado ao largo do Cabo das Tormentas, no farol da Guia.
Ainda o Virabicos compunha a túnica e já o Pitrongas Encenador II lhe entregava os textos.
- “O Jovem e o Adamastor “ ?
- Sim, é o relato real do meu último fim de semana. A Marinha pediu-me para os ajudar a recolher os bidons e os contentores daquele cargueiro que naufragou em Cascais.

“O Jovem e o Adamastor”
“ Um navio proveniente do Iraque, despejou vários contentores com produtos químicos ao largo da pacata vila de Cascais, em Portugal, na Europa Ocidental. As ondas tenebrosas estavam a empurrar os bidons de soda cáustica, para as rochas. Se explodissem, poderiam matar as criancinhas e os velhotes de Cascais...”

- Isto está um pouco exagerado, ó Super Dotado, - disse o Virabicos, interrompendo a leitura.
- Exagerado, eu !?? Então, o senhor não sabe que a soda cáustica é uma arma química específica para matar criancinhas e velhotas de bigode !??
- Soda cáustica !?? Dá-me a impressão que tu és, é um cáustico !
- Não, não, eu sou é um Super Dotado.

“Os valentes marinheiros portugueses recusavam-se a enfrentar o perigo e a defender a pátria. Foi então que o Senhor Primeiro Ministro resolveu consultar as Páginas Amarelas, e descobriu o indivíduo certo, no capítulo dos Fenómenos Atmosféricos. Um helicóptero atirou-o ao mar e o herói trouxe para terra o maléfico armamento, conseguindo ainda apagar à chapada um bidon que resolvera incendiar-se. E como estava com o fato de mergulho do Batatoon, de 20mm de espessura, ainda trouxe para o Presidente da República meia dúzia de santolas e trinta camisinhas com musgo, para fazer uma salada.”

- Chiça, deves ter bebido um bidon de soda cáustica ! – Exclamou o Virabicos, assoando-se à túnica. – É melhor ires ensaiar.
- Eu agora vou mas é ao bar ensinar a tirar bicas à dona Espatinha.
Pelo caminho ainda corrigiu os traços artísticos dos vários picassos que decoravam as paredes e acertou a taxa de cloro do tanque. Ainda teve tempo para ajudar o Choco e o Fangio Espástico a urinarem, um para a retrete e o outro para o lavatório. Aproveitou também, já que tinha as massas nas mãos, para lhes fazer uns alongamentos. Quando cruzou a porta do bar apresentou-se:
- Bom dia dona Espartinha, eu sou o célebre Super Dotado, enviado pelos deuses da Segurança Social. Venho aqui afinar a máquina do café, pois tirei o Curso Superior de Borras, na Universidade da Matacanha. A partir deste momento vão começar a jorrar as bicas mais deliciosas do Continente Asiático. Cinco minutos depois, deixou atrás de si uma sempre alegre tia Espatinha à beira de um ataque de caspa e a dar os “bons-dias” em alemão. Da máquina de café saiam agora tremoços e torresmos com chantilli. Mas o Super Dotado estava imparável! Ajudava agora a tia Piúlia nos Arraiolos, tinha-se apropriado do trabalho do Balbas e dava lições de tricot a uma surda-muda. Revelou-lhe que o seu sonho era costurar para fora, mas a tia Piúlia nem o ouviu, pois estava mais para lá do que para cá, como já era costume.
O acto final deste Canivete Suíço Existencial deu-se durante os ensaios do Virabicos. Pediu para assistir, foi proibido manifestar-se, e a meio da festa, e porque ninguém estava a prestar-lhe atenção, simulou um desmaio.
Conclusão: é preferível ter um risco num cromossoma, do que um borrão na Alma !






1 comment:

bgif29fxuw said...

St0ck For Your Review - FCPG

Current Profile
Faceprint Global Solutions (FCPG)
Current Price $0.15


A U.S. based-company dedicated to the goal of
bringing effective security solutions to the marketplace.

With violent and white-collar terrorism on the rise,
companies are starving for innovative security solutions.

FCPG is set to bring hot new security solutions to
the industry, with currently over 40 governmental and
non-governmental contracts, being negotiated.

Please Review Exactly What this Company Does.

Why consider Faceprint Global Solutions (FCPG)?

Faceprint Global Solutions (FCPG) holds the exclusive
marketing rights from Keyvelop, to sell the world�s
leading encryption technology to be distributed directly
to the Healthcare industry in North America.

Faceprint Global Solutions has completed its biometric
software that recognizes facial features of individuals
entering and leaving through airports, ship yards, banks,
large buildings, etc.

FCPG acquired Montreal-based Apometrix Technologies,
which enhances the companies mission of being a
full-service provider to the multi-application smart
card industry. The North American market appears ready
for significant expansion of price-competitive, proven,
multi-application solutions on smart cards. Apometrix's
forecast of over 300 customers and sales of more than $50
million in North America over the next five years, appears
very realistic, according to company management.

Faceprint Global Solutions is currently in contract negotiations
with over 40 governmental agencies and businesses seeking to use
their encryption, biometric, and smart-card technologies.

Breaking News for Faceprint Global Solutions (FCPG)

Faceprint Global Solutions (FCPG) is pleased to announce that
IBM will now offer the world�s leading encryption software to
its major Healthcare clients in North America.

With FCPG owning the exclusive North American rights to distribute
the worlds leading encryption and transmission software developed by
Keyvelop, FCPG is poised to capture large volumes of sales generated
by customers currently using IBM�s software in the healthcare and other industries.
�This is a very positive move for FCPG and for Keyvelop,� said FCPG
CEO Pierre Cote. �We are very happy about the decision to go with IBM.
This is a continuation of the progress made by everyone associated
with FCPG and its partners.�

Buell Duncan, IBM's general manager of ISV & Developer Relations commented,
�Collaborating with Keyvelop will ensure that we develop open solutions
that are easy to maintain and cost effective for our customers in the
healthcare and life sciences industry.�

Among other things, this new software technology which is currently
being used by a number of European healthcare companies, is used to
send any file, regardless of format or size. Encryption keys, evidence
of transmission integrity with fingerprint calculation, time-stamping
of all actions and status record updating, pre-checking sender and
receiver identities, validating file opening dates are part of Keyvelop features.
About FacePrint Global Solutions, Inc.

FCPG operates a business, which develops and delivers a variety of
technology solutions, including biometric software applications on
smart cards and other support mediums (apometric solutions). FCPG�s
products provide biometric solutions for identity authentication and a
host of smart card- and biometrics-related hardware peripherals and
software applications. Apometrix, FCPG�s wholly-owned subsidiary, combines
on-card or in-chip multi-application management solutions with best-of-breed
�in-card matching� biometrics. Keyvelop�s secure digital envelope solution
and Apometrix�s on-card biometrics work together to produce the winning
combination in the fields of security, traceability and identity management.
Conclusion:

The examples above show the Awesome, Earning Potential of little known
Companies That Explode onto Investor�s Radar Screens. This sto,ck will
not be a Secret for long. Then You May Feel the Desire to Act Right Now!
And Please Watch This One Trade!

GO FCPG!

Disclaimer:
Information within this email contains "forwardlooking statements" within
the meaning of Section 27Aof the Securities Act of 1933 and Section 21B of
the Securities Exchange Act of 1934. Any statements that express or involve
discussions with respect to predictions, expectations, beliefs,
plans, projections, objectives, goals, assumptions or future events or
performance are not statements of historical fact and may be "forward
looking statements". "Forward |ooking statements" are based on
expectations, estimates and projections at the time the statements are made
that involve a number of risks and uncertainties which could cause actual
results or events to differ materially from those presently anticipated.
We were paid a sum of three thousand USD to disseminate this information from
ir marketing. Forward loking statements in this action may be identified through
the use of words such as "projects", "foresee", "expects", "will", "anticipates",
"estimates", "believes", "understands" or that by statements indicating
certain actions "may", "could", or "might" occur. Risk factors include
general economic and business conditions, the ability to acquire and develop
specific projects, the ability to fund operations and changes in consumer
and business consumption habits and other factors overwhich the company has
little or no control. The publisher of this newsletter does not represent
that the information contained herein are true and correct.